AÇÃO SOCIAL

CORAL CANTO DA CASA É um projeto da Casa da Voz da Universidade Federal do Ceará (UFC) que, através da Associação de Amigos do Coral da UFC (ACUFC) e das parcerias firmadas entre a EIM Instalações Industriais e a Enel Distribuição Ceará, objetiva a formação musical de estudantes adolescentes de escolas públicas. Contemplado pelo VIII Edital Mecenas do Ceará, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, integra os projetos da Plataforma Sinfonia do Amanhã.

O projeto almeja desenvolver o potencial humano através da arte e estimular a solidariedade pela criação e expressão musical. Cumpre assim os verdadeiros objetivos da extensão universitária, na configuração de um coro jovem que congrega a comunidade e que conta com o apoio e o compromisso social de agentes dos setores acadêmico, artístico e empresarial.

As aulas acontecem três vezes por semana na sede da EIM (Washington Soares, 5.700). Os alunos têm acesso a aulas gratuitas de canto-coral, teoria musical, técnica vocal e expressão corporal com professores músicos graduados pela UFC. Os alunos devem estar regularmente matriculados na rede pública estadual de ensino.

Além de ceder o teatro e a estrutura para as aulas, a EIM apoia o projeto através da Escola Industrial, instituição que funciona dentro da empresa e oferece cursos de Eletricidade, Soldagem, Caldeiraria, Cenotecnia e Informática, entre outros. Durante o projeto, os jovens do Canto da Casa têm aulas gratuitas através da Escola Industrial.

GALERIA DE FOTOS


DENTE QUE TE QUERO DENTE Muitas vezes, a relação entre empresas e comunidades ocorre de forma fria e distante. Entretanto, algumas iniciativas têm o poder transformador e criam laços de confiança. Uma delas é o projeto “Dente que te quero dente”, que vem mudando, desde 1999, a saúde bucal das crianças dos bairros do entorno da sede da EIM e de instituições parceiras, como a Escola de Desenvolvimento e Integração Social para Criança e Adolescente (Edisca). O projeto já realizou mais de 20 mil atendimentos.

A ideia do consultório surgiu de um grupo de professores da antiga Escola Técnica, hoje Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), em 1997, conforme lembra o diretor da EIM, Nivaldo Teixeira, que também é professor do IFCE.

"Meu pai, um dentista aposentado, se dispôs a doar todo o equipamento para atendimento no bairro Pirambu. Entretanto, por falta de estrutura adequada, o consultório não teve condições de funcionar naquele local. A partir daí, tivemos a ideia de implantar na própria sede da EIM, no Cambeba, o que ocorreu em 1999", explica.

Nivaldo lembra que, no início, a comunidade não entendia muito bem o que estava acontecendo. “Era inusitado uma empresa, que normalmente é fechada para ‘estranhos’, estar se preocupando com a saúde da sua comunidade. As mães, acostumadas com o sistema público de saúde, chegavam antes das 7hs da manhã, pois não acreditavam que teriam um atendimento com hora marcada. Nessa mesma época, ficou definida a meta de 100 atendimentos mensais às crianças”, complementou o diretor da EIM.

GALERIA DE FOTOS